Museu da Ci�ncia - Universidade de Coimbra

Em busca da Vaca-ruiva “perdida”

A Vaca-ruiva, de nome científico Lucanus barbarossa Fabricius, 1801, pode ser encontrada na Península Ibérica, Sul de França e Norte de África, está associada a bosques de carvalho-cerquinho, carvalho-negral e azinheira, no entanto, já foram avistadas em zonas urbanas (jardins e quintais). Em Portugal, esta espécie tem sido observada desde Bragança até à Península de Setúbal.

Podem ser confundidos com as fêmeas de Lucanus cervus (Linnaeus, 1758), devido às pinças com dimensões menores. No entanto, as Vacas-ruivas apresentam 6 lamelas nas antenas, enquanto que as de Vacas-louras possuem apenas 4.

Ainda há muito para descobrir sobre esta espécie, neste momento sabe-se que os adultos surgem entre finais de junho e inícios de julho e podem ser observados até setembro. A cópula demora várias horas, ou mesmo, dias. Após a cópula, fêmea procura os melhores locais para a deposição dos seus ovos (+/- 20 ovos), normalmente, sob a casca de árvores, tocos e raízes, principalmente de Quercus spp. (carvalhos e azinheiras), mas, também, de Ulmus spp. (ulmeiros), Populus spp. (choupos), Platanus spp. (plátanos), etc. A larva desenvolve-se na parte subterrânea da madeira em fase de decomposição e, quando chega aos últimos estados larvares passa para o solo onde se dá a metamorfose e nessa altura surgem os adultos. Os lucanídeos são decompositores, tal como, muitos outros organismos (tenebrionídeos, colêmbolos, ácaros e fungos) e desempenham um papel muito importante para o enriquecimento do solo com nutrientes.

Em 2017, no âmbito do projeto VACALOURA.pt, foi feito o inventário dos espécimes existentes no Museu. Numa estimativa de cerca de 300 mil espécimes de insetos existentes no MCUC e mais de 30.000 escaravelhos de Portugal, apenas foram encontrados 18 exemplares pertencentes a esta espécie.
Podem conhecer alguns exemplares desta espécie, que fazem parte da coleção do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, na exposição Gabinete de Curiosidades.
VACALOURA.pt é um projeto 100% voluntário que tem como finalidade contribuir para a conservação da Vaca-loura e das restantes espécies de escaravelhos da família Lucanidae. Desde 2016 foram já foram ultrapassadas as 300 observações desta espécie tão desconhecida, muito poucas em comparação com as restantes espécies da família. Por isso, bem atentos e vamos lá em busca da Vaca-ruiva “perdida”.

Se vir uma Vaca-ruiva, tire uma fotografia e efetue o registo do seu avistamento em https://www.inaturalist.org/observations?place_id=any&subview=map&view=species

A melhor altura para fazer estas observações e seus registos começa agora! Os escaravelhos, como a Vaca-ruiva, que se encontram na fase adulta estão agora a sair cá para fora com o objetivo de se reproduzir e dar origem às futuras gerações.

Para saber mais e como colaborar em http://www.vacaloura.pt/vaca-loura/

 

 

Mais informações

Este objeto encontra-se em exibição no Gabinete de Curiosidades.


Apoio:

 

Eventos relacionados


Objeto do mês - 2022
1 de Janeiro a 31 de Dezembro, 2022

O "X" do raio
1 a 31 de Janeiro, 2022

Os hemisférios de Magdeburgo
1 a 28 de Fevereiro, 2022

A Pilha de Volta
1 a 31 de Março, 2022

Uma concha de Nautilus
1 a 30 de Abril, 2022

Leopardo, um verdadeiro atleta
1 a 31 de Maio, 2022

O Microscópio de Jacob de Castro Sarmento
1 a 30 de Junho, 2022

Um Bastão de Autoridade
1 a 31 de Agosto, 2022

O Côco das Seicheles
1 a 30 de Setembro, 2022

O analisador de som de Rudolph Koenig
1 a 31 de Outubro, 2022